Meu humor



Meu perfil
BRASIL, Nordeste, IMPERATRIZ, Homem, de 20 a 25 anos, Esportes, Música, livros



Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Charges
 Jornal O Progresso
 Representações
 Palmeiras
 Vinícius de Moraes
 Diogo Mainardi
 Escute Banda Antiquários pop/rock
 Blog do Josias
 Jan Ricardo
 Arnaldo Jabor ( Crônicas em Áudio)
 Blogs Legais UOL
 Isnande Barros




Blog do Phelippe Duarte
 


Parabéns Imperatriz e Prof. Frazão

  • Trabalho Científico de professor de Imperatriz é destaque na Europa



    Experimento combate a anemia ferropriva e está entre os dez melhores do país

    O químico toxicologista e professor da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) e da Unidade de Ensino Superior do Sul do Maranhão (Unisulma), Antonio Augusto Frazão teve o trabalho sobre a reabilitação de pacientes com a anemia ferropriva com um tintura hidro-alcóolica do Açaí, desenvolvido no Centro de Difusão Tecnológica (CDT) da Infraero, selecionado para participar da XV Conferência Internacional de Jovens Cientistas realizada na cidade de Chernivtsi na Ucrânia.
    Para Participar do evento, a pesquisa científica do professor ficou entre os dez melhores experimentos científicos do país, na área de medicamentos naturais manipulados. Destes, dois foram escolhidos para representar o Brasil na Conferência destinada aos jovens cientistas do mundo.
    O professor que teve no ano passado uma pomada desenvolvida a partir da fruta graviola, usada para cicatrizar feridas causadas pelo câncer de pele e diabetes, registrada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, agora obteve o reconhecimento internacional no combate à anemia ferropriva por meio da tintura hidro-alcóolica extraída dos resíduos do Açaí, uma fruta cultivada em abundância na Região Norte , com influência na sudoeste maranhense.
    Segundo o professor Antonio Augusto Frazão, a pesquisa que originou a produção do medicamento foi incentivada por meio de uma pesquisa com crianças em escolas públicas que diagnosticou que em Imperatriz, de cada cem crianças , uma taxa de 48% é formada por estudantes com anemia ferropriva. “Nós conseguimos reduzir em quase 90%, essas anemias aproveitando a tintura hidro-alcóolica do açaí que é jogada fora nos lixões”, destacou o professor.
    A pesquisa apresentada na Ucrânia é fruto da parceria com os estudantes do ensino médio, exigência da Conferência Internacional destinada à jovens cientistas. O professor como orientador desenvolve o trabalho com os estudantes há três anos e antes de participar de um evento fora do país, foi apresentado em São Paulo e no Rio Grande do Sul. Em 2009, o trabalho à partir da tintura hidro-alcóolica do açaí, foi credenciado para participar de congressos na Polônia e na Indonésia.
    O trabalho apresentado na Conferência Internacional foi eleito o quarto melhor experimento do mundo, no evento que reuniu mais de cento e vinte países.
    Para o professor, a participação com êxito dos educadores maranhenses em feiras, congressos e simpósios Internacionais transformou Imperatriz num pólo de pesquisa internacional.

    A anemia ferropriva

    A alimentação precária que acarreta a falta de potássio, ferro e principalmente iodo provoca a anemia ferropriva que temo como transtornos causados, a deficiência na aprendizagem dos alunos, nas escolas públicas do município. A anemia ferropriva é considerada a doença com os maiores índices da atualidade, atingindo cerca de 35% da população humana. É um distúrbio também prioritário no país, onde dados de consumo alimentar em algumas cidades já evidenciaram inadequação desse micronutriente na dieta, sobretudo de crianças e mulheres em idade fértil.
    De forma surpreendente, e ao contrário da tendência de declínio de outras carências nutricionais, como a desnutrição, a anemia ferropriva é considerada uma endemia em expansão afetando todos os segmentos sociais e atingindo especialmente as crianças menores de dois anos e gestantes. Mucosas descoradas,cabelos fracos e quebradiços, unhas quebradiças, dor na panturrilha, língua cinza, lisa e brilhante, atrofia de papila pode ser sinais de anemia. Confira os Alimentos que possuem uma boa concentração de ferro - Complementação alimentar:

    Confira os alimentos que possuem uma boa concentração de ferro - Complementação alimentar:
    Fígado bovino
    Bife ( músculo) bovino
    Espinafre
    Beterraba
    Feijão ( use panela de ferro)
    Ameixa
    Maçã
    Uva e alface


    O trabalho

    Com a autorização do uso de fitoterapia pelo SUS, o governo facilitou a pesquisa de medicamentos naturais, mas segundo Antonio Augusto Frazão, os obstáculos ainda são grandes para que o benefício chegue as comunidades mais carentes.
    De acordo com o professor o uso do Açaí, no combate a anemia é uma prática milenar cultivada até pelos povos Astecas e comprovada científicamente pela Botânica e Fitoterapia. O Ferro e o Iodo contido na fruta, foram isolados em laboratório e testados em ratos e coelhos. Depois foi testado nos seres humanos com uma assimilação gradativa do produto. “É produzida uma tintura hidro-alcóolica que é adicionada para as crianças em gostas”, destacou o professor acrescentando que os pequenos pacientes são as principais vítimas da doença.
    Ainda de acordo com o professor o medicamento foi testado em trezentas crianças de escolas públicas do município de Imperatriz. Segundo Frazão, 90% das crianças que apresentavam problemas de anemia foram reabilitadas e aumentaram o rendimento na escola.
    Graças ao êxito do trabalho, hoje a maioria dos médicos e enfermeiros dos postos de saúde do município, receitam o remédio natural à base da tintura hidro-alcóolica do açaí para a cura da anemia. Mas ele lamenta a falta de iniciativa do poder público para a produção em maior escala do medimento. “Basta uma ação de caneta, uma assinatura do poder público que autorize o uso deste medimento de graça no Sistema Único de Saúde”, acrescentou Frazão informando que um levantamento dos alunos da Uema detectou que são jogados fora só em Imperatriz, duas toneladas de caroço de açaí, a casca da fruta. “O custo é muito baixo, para você ter uma idéia o princípio ativo é jogado fora”.
    O professor adiantou que outros trabalhos também estão sendo desenvolvidos com o propósito de atender a comunidade. “Um sabonete para curar problema de pele, um protetor solar conjugado com hidratante à base da tintura do buriti e um remédio fantástico para hipertensão e para sinusite.

    POr (Ascom - Mozart Magalhães )



Escrito por Phelippe Duarte às 04h17 PM
[] [envie esta mensagem
] []





Vereador....vereando...

A campanha política é simples, porém é rodeada de pessoas não aptas para tal. Se você pegar os candidatos a vereador de Imperatriz-MA, são raros os que sabem se expressar politicamente. Alguns, se candidatam com  a intenção de aparecer. Outros, para continuar eternamente no cargo empregatício. O interessante, é saber que os candidatos, não são produtos de nosso meio. São pessoas que vêem na política e no mínimo reconhecimento pessoal que conseguem, a chance de se erguer na vida.

Política não é empolgação ou um instrumento para um salário bem remunerado. Ninguém vive apenas por 4 anos desta forma. Política merece preparo e competência.Expressão. Comunicação. Vereador que está exercendo cargo e outros , que , pretendem entrar no ramo, não diferem de si.  Explico: Não fazem nada, além de desviar a atenção do eleitor para causas mais interessantes.

 

Phelippe Duarte



Escrito por Phelippe Duarte às 09h44 AM
[] [envie esta mensagem
] []





EU CONCORDO COM MAINARDI E VOCÊ?

A gente nunca chega até as finais

Eu estou certo. Quem está errado é Pequim. Eu durmo cedo e acordo cedo. O que sobra para alguém como eu, nos Jogos Olímpicos, é a bateria preliminar dos 200 metros de nado de peito.

Eu assisto à bateria preliminar dos 200 metros de nado de peito. E, à tarde, antes de pegar no sono - eu durmo cedo e acordo cedo, mas também tiro uma pestana bem no comecinho da tarde - assisto às reprises das burlescas trapalhadas dos atletas brasileiros. É uma farra. Como é que eles conseguem ser ruins desse jeito? Como é que eles podem perder tanto assim? Eu vaio a TV, assobio para a TV, jogo o travesseiro na TV. Depois viro para o lado e durmo feliz.

O aspecto mais gratificante de se torcer contra os brasileiros é que a gente sempre acaba ganhando. Cada medalha de bronze perdida pode ser comemorada como um triunfo. Mas nossos atletas em Pequim merecem ser festejados por algo muito mais transcendental do que o mero sucesso esportivo. Com suas humilhantes derrotas, eles ajudam a ratificar todos os estereótipos mais grosseiros sobre o Brasil e os brasileiros. O povo dócil. A cultura conformista. O caráter frágil. A personalidade titubiante. O espírito resignado. O pendor para ser eternamente café-com-leite. É reconfortante saber que o país nunca trairá nossas piores expectativas.

No passado, eu era mais generoso. Só torcia para atletas cujos países conseguiam superar rígidos critérios sociais e políticos. Antes de escolher um time, eu reunia o Conselho de Segurança da ONU em minha sala de estar e fazia-o debater por horas e horas, decidindo autarquicamente quem poderia contar com meu valioso apoio. Com o tempo, isso mudou. Aceitei a idéia de que uma prova de canoagem era simplesmente uma prova de canoagem. A China oprimiu monges tibetanos? A Rússia bombardeou a Geórgia? Continue a remar. Isso mesmo. Só mais um minutinho. Falta pouco. Estou quase dormindo. Dormi.

Quando eu acordar, o Brasil terá perdido mais umas doze medalhas de bronze. O país é uma bateria preliminar dos 200 metros de nado de peito. A gente nunca chega até as finais.

Diogo Mainardi- Colunista da Veja

Acesse o podcast da Veja, http://veja.abril.com.br/idade/podcasts/mainardi



Escrito por Phelippe Duarte às 09h36 AM
[] [envie esta mensagem
] []





Ainda Falando nos Pais...

MEU PAI, MEU PRESENTE.

Eu poderia não escrever hoje, sobre este dia. Mas posso dizer, que escrevo da melhor forma que posso. Hoje , eu não dei presente para meu pai. Ele, é que me deu o presente de estar vivo. Este ano, a palavra pai passou a ter um significado maior na minha vida. Palavras como “ eu não posso” , já não existem mais. Tanto eu , quanto você que lê agora, deve saber, que somos sim, uma versão individual da nossa própria família. E se agora, posso ter a capacidade de repassar meu sentimento em algumas linhas, é porque meu pai é digno da vida que tem. A maratona este ano não foi fácil . O começo do ano, foi do hospital pra casa, da casa pro hospital. Não convém falar os resultados que definiram um novo método de vida para meu pai, mas posso dizer, que a vida se tornou mais gostosa do que antes. Porque o valor das coisas, só percebemos quando alguém ousa tomá-las de nós. Não temos o poder de admitir a desistência de viver  , mas temos a vontade de superar e saber viver com o que temos. E é assim, depois de 8 meses de uma nova vida, que eu sei dar mais valor ao pai  que tenho. Vejo muitos órfãos , em todo lugar. Órfãos de pai, de mãe , de irmãos, e principalmente de Deus. Muitos , julgam ter Deus apenas por visitar à Igreja aos domingos. Eu , tenho Deus, porque Ele está na minha casa, e sabe o que fazer com minha família.Não existem órfãos. Existem pessoas ignoradas no mundo pela má –vontade humana.  Minha preocupação hoje? Tirando as novas idéias que acometem minha mente pré-política e pré – esperança ilusória ? É simplesmente, em ser mais feliz, por ter sido agraciado neste dia 10 de agosto. Na vida, somos acariciados de várias formas. Uns, conseguem sobreviver sem a auto-ajuda. Outros, sobrevivem à base de remédios. Especialmente alguns sobrevivem, por serem capitalistas imbecis, que renegam o ouro maior da vida: A família, que é o melhor lugar para se brigar, o melhor lugar para se cobrar, o melhor lugar para se combater, o melhor lugar para se acreditar, o melhor lugar para ser um ombro amigo, o melhor lugar para as diferenças e indiferenças, o melhor lugar para sorrir , chorar, cantar em desafino, o melhor lugar para amar. Porque o mundo, só te dilacera. A família, junta teus cacos, e te põe pra gritar contra o mundo. Pra te respeitar. Pra te levarem a sério. Para dizer para os outros, que A VIDA , NÃO CONSEGUIU LEVAR SEU PAI, PORQUE ELE, É MAIS FORTE DO QUE UM SIMPLES TUMOR.

É, esse é o meu pai. O melhor amigo que tenho, depois de muito tempo ele me ensinando isso. O melhor parceiro que eu tenho, depois de algumas conversas no pé do meu ouvido. Meu pai não é meu herói. Meu pai, é meu passado, meu presente e o meu futuro, é meu ídolo. Os heróis não existem. São frutos da covardia dos que temem viver à família. Sim, este é o sentimento de pai que tenho. E você, já olhou para o seu pai hoje e deu um abraço nele? Ele não quer um obrigado porque te deu uma escola. Ele não quer um perdão, palavra feita para omitir a dor, por negligência. O seu pai, não quer um presente material. O seu pai, não quer se meter na sua vida. O seu pai, quer ser apenas tratado como pai. Como mestre. Como o cara que sempre está ali, para o que der e vier. Para os que nesta data, não tem pai, saibam que nunca estarão sozinhos quando sentirem-se solitários. Para os que perderam o pai, beijem as lembranças todos os dias, e selem no coração  a paz que outrora existiu e foi deixada como herança. Para os que têm um pai, aproveitem cada café da manhã, cada almoço juntos, cada jantar, cada filme vistos , cada momento paterno. Ás vezes a vida é corrida, mas todo pit stop com a família não tem preço de validade para vencer. E para os que quase perderam o pai, assim como eu, acreditem: O valor das coisas , não está na materialidade , ou nas conquistas que o mundo te dá. O maior valor para um ser humano, é chegar em casa, sentar na cama, e ter a certeza, de quem tem saúde, para no outro dia , ver o Sol nascer, e se pôr. Nascendo, e se pondo. Até que a vida , nunca os separe da gente. Amém.

 

Phelippe Duarte



Escrito por Phelippe Duarte às 10h30 AM
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]